Movimentos Literários seus principais autores e sua ligação com a História
urs.bira@uol.com.br

Imprimir esta página Home page de Ubiratan Voltar à página anterior

Biblioteca de Alexandria

A Biblioteca de Alexandria é famosa por conter uma das maiores coleções de livros do mundo antigo. A conhecida biblioteca da antiguidade foi fundada no início da Dinastia Ptolomaica, quando o então rei do Egito, Ptolomeu I, decidiu construir um exorbitante edifício para guardar e colecionar as mais importantes obras de seu tempo.

A cidade de Alexandria, então capital do reino, foi escolhida para abrigar o que seria uma das maiores obras culturais de todos os tempos. As edificações erigidas por Ptolomeu I seriam, anos após sua fundação, modificadas e aumentadas por seu filho, Ptolomeu II, em cujo governo chegou a possuir, na Biblioteca, cerca de quinhentos mil exemplares.

Nesta mesma época, um anexo da biblioteca que se localizava no Templo de Serapis continha mais quarenta e três mil exemplares de diversas autorias e estilos. Foram vários e famosos aqueles que trabalharam como bibliotecários na Biblioteca de Alexandria, tendo sido o primeiro o conhecido especialista em classificar poesias, Zenodotus de Éfeso.

Depois dele vieram Callimachus, poeta que também catalogou, aliás ele foi o primeiro a fazer isto, todas as obras contidas na biblioteca; Aristófanes, editor e gramático de Bizâncio; Aristarcos, importante estudioso da gramática. Dentre os inúmeros bibliotecários que trabalharam nesta biblioteca durante toda a sua existência, pode-se dizer que o grupo citado acima é, com certeza, composto dos mais importantes da história do lugar.

O amplo salão de entrada da biblioteca abrigava qualquer um que quisesse ou se interessasse pela leitura de uma de suas milhares de obras. A Biblioteca de Alexandria era frequentada por todos aqueles, incluindo nobres, ricos, pobres e plebeus, que quisessem adquirir cultura e conhecimento através da leitura.

A importância desta biblioteca é literalmente proporcional ao seu tamanho, uma vez que muitas das obras guardadas ali eram copiadas e distribuídas por todas as bibliotecas do mundo civilizado. O fato de o lugar funcionar também como uma espécie de editora, multiplicando o número de livros e os distribuindo, contribuiu de maneira fundamental para a disseminação da cultura e a preservação de obras raras no mundo de hoje.

A Biblioteca de Alexandria conseguiu conservar boa parte de sua coleção literária, mesmo tendo sofrido vários ataques nos anos em que existiu. Durante as guerras que ocorreram na região, como a de Júlio César contra Pompeu, o Grande, na qual um incêndio destruiu boa parte das obras, a Biblioteca de Alexandria teve parte de seu acervo e de sua estrutura destruída.

Mesmo assim, esta importante casa de livros sobreviveu e foi forte o suficiente para nos reservar algumas de suas melhores obras que, só assim, puderam ser conhecidas pela humanidade moderna.

Retorna

Fonte: •Enciclopédia Digital 99 • ( Literatura e Leitura )•